Resenha - O Lado Avesso do Amor



Autor(a): Andresa Guerra
Editora: Publicação independente
Páginas: 182
Ano de Lançamento: 2017
Gênero: Romance

Sinopse: "Nem toda vingança é feita pelo ódio.
Algumas são feitas em nome do amor".

Lucas, Rebeca, Natasha e Miguel.
Quatro pessoas que acabam conectadas por um sentimento que, de tão intenso, chega a ser devastador.
Será o amor capaz de superar tudo?
Quando o passado chega até o seu presente e ameaça o seu futuro, qual caminho você deve tomar?

Nesse emaranhado de sentimentos, uma tragédia acaba por unir o caminho dos quatro.
Quando uma carta coloca em dúvida todas as certezas, é hora de descobrir a verdade.
Amar pode curar, mas também pode ferir.
Até onde você iria por amor?

Eles escolheram ir até o fim, independentemente das consequências.
O amor tem o poder de te mudar, porém nem toda mudança é boa. De todos os lados que o amor é capaz de despertar, qual é o certo?
Nem todo amor é o que parece.

“Nem todo amor é o que parece”... Antes de qualquer coisa, uma pergunta: Você já amou alguém de verdade?

Rebeca acreditava que Lucas era o amor de sua vida. Ela deu sua vida para ele: construiu sonhos, planejou o futuro, acreditou cegamente que tudo o que eles viviam era o amor verdadeiro e infinito. Até ele se cansar dos ataques de ciúmes dela e destruir seu coração em milhares de pedaços. Não foi fácil para ninguém. Todos saíram feridos e magoados, mas aquele sentimento puro e devastador ainda os unia, mesmo a distância eles se pertenciam. Ou achavam que sim.

Mas a vida tem dessas coisas de nos mostrar que nem sempre o que queremos é o que precisamos e vice e versa. Assim, Lucas conheceu Natasha e Miguel foi o anjo protetor de Rebeca. Tudo seria lindo e perfeito se ela não tivesse guardado por tanto tempo esse amor por Lucas. Amor esse que a magoou, a feriu, a quebrou. Rebeca foi para longe, acreditando que assim sufocaria esse sentimento indestrutível por Lucas e tentou se entregar a Miguel da forma como ele merecia e Miguel aceitou, afinal, ele a amava. Quando você ama uma pessoa não importa o quanto ela te ama de volta, às vezes você pode amar o suficiente pelos dois. Às vezes pode amar igual ao outro, ou quem sabe amar mais que a si mesmo.

Dresa Guerra se superou nessa narrativa. Ela nos mostra as facetas que um sentimento (que deveria ser) puro e belo pode ter. Podemos fazer coisas que podem ser erradas para os outros, mas perfeitamente certas para nós, que fazemos em nome do amor. Neste livro o amor vai te arrebatar, talvez não de uma maneira boa, vai te fazer chorar, vai te fazer sorrir, vai te fazer acreditar que ele salva, mas te mostrar que também destrói. Não fique com raiva dela, ela não fez por mal.

O livro é de uma leitura rápida e viciante, levei cerca de quatro horas para ler e quanto mais eu lia, mais eu entendia e me assustava e me reconhecia (em alguns momentos). A maior parte da narrativa é feita por Rebeca e alterna passado, presente e futuro. Em alguns momentos temos a visão de outros personagens tão ou mais importantes que ela para que você entenda os mistérios desse sentimento tão complexo chamado Amor.

“Não erramos ao amar. Erramos ao esperarmos ser amados da mesma maneira em troca.”

Recheados de quotes incríveis e pensamentos muito reflexivos, essa leitura foi de tamanha importância na minha vida. E tenho certeza que foi a resenha mais difícil de fazer. Não é todo dia que temos um sentimento como vilão e isso acabou me desestabilizando por me fazer perceber que sentimentos mal resolvidos voltam para nos atrapalhar. E se você ler o livro e achar que conhece alguém como Rebeca, Miguel, Lucas, Natasha e Rodrigo, procure ajuda. Tudo o que é demais faz mal, inclusive o Amor.

“Quando você ama muito uma pessoa, você é capaz de qualquer coisa por ela, mesmo que para a maioria pareça um crime ou loucura.”

Onde encontro para comprar?

O Blog PontoComCultural é parceiro da autora Dresa Guerra. Caso queira conhecer melhor o seu trabalho e adquirir suas obras, entre em contato através do Facebook acima.

Resenhista colaboradora Laila Oliveira

Nenhum comentário