Resenha - Um tom mais escuro de magia - Editora Record



Título Original: A Darker Shade of Magic
Autor(a): V. E Schwab
Editora: Record
Páginas: 420
Ano de Lançamento: 2016
Gênero: Fantasia

Sinopse: Entre em um universo de aventuras audaciosas, poder eletrizante e Londres múltiplas. 

Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela.


Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto.

Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade.

Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.


Esse livro é algo de louco! Em nosso mundo há quatro dimensões, quatro Londres, na verdade (já fiquei apaixonada por ser Londres!)

Kell, um dos últimos Antari, um mago viajante, é um dos poucos que conseguem atravessar as “Londres” e isso não pode ser feito sem o consentimento do Rei e da Rainha.

Para diferenciar “as Londres”, Kell resolveu nomeá-las: a Londres Branca, em que a população consumiu grande parte da magia, mas ainda a tem muito forte; a Londres Cinza, onde não há mais magia; a Londres Vermelha, que é seu lar e onde a magia é viva e o reino é próspero e forte; e a  Londres Negra, da qual não se fala. Os Antaris são os únicos que conhecem a existência desses “mundos” por serem eles o meio de comunicação entre os soberanos.

Kell é o porta-voz da Londres Vermelha, uma espécie de embaixador.

Por conseguir tal façanha, Kell costuma contrabandear certos artefatos que troca com pessoas que fazem o mesmo que ele.  Ao fazer uma dessas trocas, adivinhem, Kell se envolve em uma “missão” perigosa que vai por sua vida em risco. Ele descobre que possui algo que pode destruir seu mundo ( seria uma horcrux? Hahaha), na verdade, um artefato que veio da Londres Negra com o qua precisa saber lidar ou destruir, mas é roubado por Delilah Bard (Lila), uma ladra ardilosa que acaba lhe salvando a vida, o que a torna sua “companheira” de jornada através de mundos desconhecidos para ela até o momento.

Outra coisa bem legal é que Kell foi adotado pelos reis aos cinco anos de idade e não se lembra do que houve antes disso. Ah, mistério, mistério...

Com passagens engraçadas, misteriosas e personagens muito legais, esse livro foi mais um presente que V. E. Schwab me deu (como sou metida, né?). Mas eu não me surpreendi que isso acontecesse, afinal, depois de ler  A Bruxa de Near e A Guardiã de Histórias (onde ela assina como Victoria Schwab), que são livros maravilhosos, Um Tom Mais Escuro de Magia não poderia ser diferente!

Um livro saboroso, divertido e que nos faz viajar. Gostaria muito de ler o seguinte, Um Encontro de Sombras, mas infelizmente estou impossibilitada no momento (o que não quer dizer que não o lerei).

V.E. Schwab constrói seus personagens pouco a pouco, introduzindo a cada momento um pouco mais de surpresa para que fiquemos ligados e é isso que acontece, do princípio ao fim. Recomendo esse livro assim como recomendo os outros que ela escreveu. Palavra, vocês ficarão fascinados.

Onde encontro para comprar?

Saiba mais sobre a autora http://www.veschwab.com/

Resenhista colaboradora Rita Flôres

Gostaríamos de agradecer imensamente ao Grupo Editorial Record, que nos forneceu esta obra maravilhosa e à Aliança de Blogueiros do Rio de Janeiro, que permitiu o nosso encontro.

Nenhum comentário