Crítica de cinema - Pai em Dose Dupla 2 (2017)


País: EUA
Título original: Daddy's Home 2
Data de lançamento: 23 de novembro de 2017
Duração: 1h38min.
Direção: Sean Anders
Elenco: Will Ferrell, Mark Wahlberg, Mel Gibson, John Lithgow, Linda Cardellini, John Cena, Owen Vaccaro, Scarlett Estevez 
Roterista: Sean Anders
Gênero: Comédia
Distribuidora: Paramount Pictures

Sinopse: Brad (Will Ferrell) e Dusty (Mark Wahlberg) alcançaram o status impossível – amizade e co-parentabilidade. Tudo está indo bem até a chegada de Kurt (Mel Gibson), o pai machista de Dusty, e Don, o pai ultrassensível de Brad (John Lithgow), que chegam a tempo para o Natal. Oposto ao seu estilo progressivo de parentalidade, Kurt promete tocar fogo na rotina desta família. À medida que as diferenças começam a aparecer, Brad e Dusty precisam trabalhar juntos para sobreviver ao Natal da família e provar que o estilo de pais modernos funciona.

Felizmente minha família sempre se aproximou muito desse modelo em que pais e padrastos são amigos. Minha mãe, assim como a personagem Sara, tinha um coração enorme e sempre fez questão de estar bem com todos a sua volta, deixando as duas famílias integradas e unidas, mesmo após a separação. Meu pai e meu padastro, no maior estilo Dusty e Brad, sempre fizeram com que nos sentíssemos amadas e seguras, e principalmente sempre estiveram ao nosso lado.

Somente um cara como o Kurt, mal-amado e desesperado por atenção, pode chegar para tentar desestabilizar com intrigas uma família que vive em perfeita harmonia, pois são pessoas que respeitam as suas diferenças acima do bem maior que são as crianças. Confesso que às vezes dava vontade de pular dentro da tela para perguntar para o Kurt qual era a dele. Por que fazer mal para a sua própria família? Ter razão é tão melhor do que ver a felicidade daqueles que você ama? Ou talvez ele nem mesmo os amasse, não é mesmo.

Don é um fofo, vovô cheio de amor no coração, e isso já fica perceptível através da relação que tem com seu filho, Brad. É uma pessoa sensível, mas ao mesmo tempo muito forte. Um homem de valores, que procura transmiti-los para Brad, para que seu filho possa ter uma vida melhor que a sua. Sofre com seus segredos, mas busca estar sempre sorrindo. Você já conheceu alguém assim?

As crianças são um show à parte! Os filhos dos dois casamentos se misturam e fazem uma verdadeira bagunça, mas quem preparou o roteiro teve a sensibilidade de aprofundar a personalidade de cada um e explorar isso da melhor forma possível, sem dramatizar muito, sempre conciliando com cenas de comédia que vão fazer você morrer de rir.

Não quero falar muito sobre as questões das crianças pois são relevantes e conduzem boa parte do filme. Os atores mirins são excelentes e dão conta do recado!

Eu simplesmente me apaixonei por cada detalhe do filme e confesso que estou com vontade de assistir novamente, mas infelizmente agora só a partir de 23 de novembro.

Assista ao trailer oficial: https://goo.gl/VxHcfA

Crítica por Bruna Brezolini

Nenhum comentário