Crítica [Série] - Slasher (2ª temporada)


Título original: Slasher - Guilty Party
Data de estreia: 16 de outubro de 2017
Gênero: Suspense, Terror, Mistério
Total de episódios: 8
Criação: Aaron Martin
Elenco: Christopher Jacot, Paulino Nunes, Ty Olsson, Paula Brancati, Rebecca Liddiard, Melinda Shankar, Leslie Hope, Joanne Vannicola, Jim Watson, etc.
Exibição no Brasil: Netflix

A segunda temporada de Slasher foi uma grande surpresa, pois o primeiro capítulo é bastante despretensioso. Sorte que sou apaixonada por filmes em que jovens saem para encher a cara, e quando já estão muito loucos, acontece uma tragédia e fazem de tudo para ocultar o que aconteceu. Pelo menos essa é a história que conhecemos até determinado ponto. Eis que o subtítulo da série nesta temporada é Guilty Party (Festa da Culpa).

Cabe ressaltar que não se trata de uma continuação da primeira temporada, e sim uma história completamente nova, mantendo apenas um ator do elenco anterior, Christopher Jacot, que agora interpreta Antoine. Na temporada anterior, ele era Robin Turner, um dos melhores amigos de Sarah Bennett.

Andi, Peter, Dawn, Noah e Susan são amigos e trabalham em um acampamento de verão. Naquele verão, as coisas seriam diferentes com a chegada de Talvinder. Inicialmente a personagem parece tentar se tornar amiga de todos, porém cada um dos cinco amigos, por experiência própria, constata que a jovem não passa de uma duas caras, que manipula tudo e todos.

Diante da insatisfação coletiva, eles resolver armar uma brincadeira, diga-se de passagem de muito mau gosto, em que fariam o "Julgamento de Talvinder" e a abandonariam para passar uma noite sozinha na floresta. Mas obviamente que as coisas saem totalmente do controle e a jovem morre.

Eles precisam conviver com esse segredo e cada um aprende a lidar com isso do seu jeito. Porém, cinco anos depois, o assunto precisa ser trazido à tona porque Dawn descobre que o local onde funcionava o acampamento (e onde o corpo foi escondido) poderá ser revirado para que seja construído um resort em seu lugar.

Tudo ainda é uma possibilidade, mas, assustados com a situação, os jovens resolvem retornar ao local do acampamento durante o inverno, que hoje é uma comunidade vegana e bastante receptiva organizada por Renée e Antoine, um casal diferente e que se ama muito. Eles vivem com mais cinco pessoas na casa e todos têm um motivo especial para estar ali, que ao longo dos episódios são revelados e automaticamente passamos a nos envolver ainda mais com a série.

Keira era enfermeira, Mark era um advogado de sucesso, Glenn esteve preso e é louco por carnes, Judith tem o hábito de se cortar e vive em conflito consigo mesma, e  Wren é um homem charmoso e misterioso. Gene, dono da loja que fica a alguns quilômetros do local, é quem leva os jovens até lá.

A partir daí é que fatos estranhos começam a acontecer, mortes horríveis passam a tomar conta da rotina deles. Os dois grupos que antes se estranhavam, precisam encontrar formas de se unir, mas como fazer isso quando todos são suspeitos?

O elenco está incrível e faz com que todas as cenas sejam muito emocionantes. No maior estilo "How To Get Away With Murder", com flashbacks bem conectados, passamos a conhecer a história delicada de cada um dos personagens e a partir daí tiramos nossas próprias conclusões.

Quanto ao cenário, achei que pudesse ficar entendiante uma temporada inteira presa em uma casa no meio do nada, em um local tomado de neve ao redor. Então...os flashbacks ajudam muito a fazer essa troca de ambiente e, além disso, o local é ideal para que uma série de assassinatos sejam cometidos. Não dá tempo nem de respirar.

Estou dizendo isso porque há muitos anos não sinto vontade de maratonar uma série (nem tenho disposição, pois sempre acabo dormindo no meio de algum episódio), e SIM...fiz isso com a segunda temporada de Slasher. Assisti em apenas 1 dia. É como um filme que você precisa muito saber o que vai acontecer e os argumentos da série vão te satisfazendo a cada capítulo.

A série também faz muitas referências e homenagens aos filmes clássicos de terror adolescente que já assistimos milhares de vezes (falando por mim, é claro), mas principalmente é possível ver que Eu sei o que vocês fizeram no verão passado e Cry Wolf estão presentes como inspiração no enredo e nas vestes do assassino, respectivamente.

Dá pra curtir muito!!!


Nenhum comentário