Entrevista com Raffa Fustagno


Raffa Fustagno é jornalista, pós-graduada em Marketing com diversos cursos na área editorial. Desde 2010 é dona do blog A Menina que Comprava Livros que conta hoje com milhares de seguidores nas redes sociais. Já apresentou mais de 150 eventos literários incluindo os eventos da Menina que ocorrem mensalmente na Livraria da Travessa do Shopping Leblon. Por lá já passaram mais de 85 autores, nomes como Thalita Rebouças, Raphael Montes, Chris Melo, Marina Carvalho, dentre outros.

Em 2016 publicou seu primeiro livro O Livro da Menina pela Babilonia Cultura Editorial onde conta a história do blog e de seus encontros com atores e autores nesses 7 anos de existência do blog. No ano seguinte teve um conto publicado na Antologia do blog Nem Te Conto chamado Blogueiras.com, intitulado E a Vida me Trouxe. A história é inspirada em A Rosa Púrpura do Cairo de Woody Allen.

Recentemente foi entrevistada no programa Conversa com Bial ao lado da autora best-seller Jojo Moyes como uma das maiores divulgadoras de sua obra no Brasil. Para 2018 está na série Love is in the Air 3 - NY da LER Editorial ao lado de outros autores e também prepara outro projeto junto com sua agência literária Increasy (que assinou esse mês passado, fazendo parte do staff que tem nomes como Larissa Siriani, Aimee Oliveira, Clara Savelli, Babi A. Sette e Paola Aleksandra, entre outros).


Você sempre leu bastante antes de se tornar escritora? Quais são suas obras favoritas de outros autores (nacionais e internacionais)? Sempre temos essa curiosidade sobre as pessoas que admiramos.
Nem sempre, eu comecei a paixão pela leitura com uns 11,12 anos... nessa época lia muitos livros que contavam histórias reais, às vezes bem forte como Christiane F., e O Diário de Anne Frank. Em relação às obras nacionais favoritas, posso citar Olhai os lírios do campo, de Érico Veríssimo e A casa das sete mulheres, da Letícia Wierzchowski, que li anos mais tarde. Internacionais citaria Carrie, a estranha, de Stephen King, O som do amor, de Jojo Moyes e Persépolis, de Marjane Satrapi. 

Qual foi o primeiro passo que você deu para entrar no mercado literário? Nós, leitores, ficamos felizes por você ter acreditado em seu talento inicialmente, pois se isso não fosse dessa forma, não teríamos sido agraciados com suas obras.
No blog foi em agosto de 2010 quando o coloquei no ar e tive a oportunidade de conhecer vários outros fãs de livros. Um pouco antes disso já ia a Clubes que montamos por causa do fórum da Galera Record em 2007. Na escrita foi mais recente, somente em 2016 com o convite na época da editora da Babilonia.

Meu cantinho favorito para escrever é…
Meu quarto.                                            

Qual livro que você escreveu é o seu preferido e por qual motivo?
Tenho apenas 2 então fica difícil escolher, seria como A Escolha de Sofia

Se você olhar para toda a sua trajetória como escritora até aqui, você diria que seu maior desafio foi…
Está sendo o terceiro livro que também é um conto, achei que fosse escrever mais facilmente como ...E A Vida me Trouxe, mas no final eu não gostei de nada que tinha escrito e praticamente refiz a história. 

Quais são os seus conselhos para quem quer seguir a carreira de escritor?
Ler muito, treinar escrita, se possível fazer cursos, ler livros sobre dicas de escrita e se possível ter um agente, acho que hoje é fundamental que se tenha um. 

Você pode nos contar um pouquinho dos seus planos para o próximo ano?
O terceiro livro deve sair se Deus quiser – acho que teremos um atraso - em 2018, torcendo por isso! A organizadora do livro está correndo para isso aconteça.

O que você considera mais gratificante na profissão de escritor?
O feedback dos leitores e o momento em que você autografa o livro para pessoa. É uma sensação deliciosa. 

Frase que me dá forças quando preciso...
Tenho um azulejo desses de decoração grudado bem perto da minha cama que diz “Nunca, nunca desista!” então ultimamente tenho mirado nessa frase e apontado para a fé. 

Existe alguma temática que seja recorrente em seus livros? Se sim, isso é casual ou feito por algum motivo específico?
O primeiro foi uma biografia do blog – chamo assim – e o segundo já foi uma ficção. Se for comparar os 3, a certeza é de que minhas protagonistas amam cinema tanto quanto eu, mas nem todas amam ler (olha o spoiler hahaha).

Você se identifica muito com algum de seus personagens? Qual deles e quais seriam essas características em comum?
A Mafalda de Blogueiras.com é muito parecida comigo, principalmente quando eu era mais nova. 

Tome um de seus livros como referência e tente nos contar como foi o seu processo de escrita.
Vou pegar o primeiro, que foi um convite da Michelle da Babilonia Cultura Editorial. Ela já conhecia meu trabalho e veio com o projeto. Eu entrei com as histórias e fui deixando com meu jeito. Foi intenso porque o escrevi de maio a julho, exatamente quando estava lotada de trabalho com a Rio2016, mas o resultado foi maravilhoso, a editora tinha uma equipe incrível. 

Sei que hoje em dia podemos acompanhar muito da vida dos nossos queridos autores principalmente em aplicativos como Insta Stories. Mas adoraríamos saber através das suas palavras, quem é você no dia a dia? 
Sou alguém que dorme muito pouco para dar conta de tudo. Acho que isso me define hahaha. E quando digo pouco quero dizer coisa de 3 horas por noite. Tomo muito café, mesmo odiando o gosto, às vezes para não dormir no trabalho. 

Qual você diria que é a sua maior fonte de inspiração?
Os autores que leio e que recebo no evento da Menina. 

Como foi a experiência de escrever Blogueiras.com? Foi uma novidade para você dividir um livro com outros autores (neste caso, as queridas Thati Machado, Teca Machado, Lari Azevedo, Thays M. de Lima, Mariana Mortani, Mari Scotti e Adrielli Almeida)?
Foi um presente e sou eternamente grata à Thati por isso. Não conhecia todas as meninas, ao vivo mesmo era somente a Mariana Mortani, a Mari Scotti, a Thays, que vi uma vez ou duas, e a Lari Azevedo. A Thati me ensinou muita coisa e vivo aprendendo com ela sobre mercado editorial. Sou superleiga em vários assuntos e ter um conto revisado por ela e estar ao lado de tanta gente linda é um sonho.

Gostaria de deixar uma mensagem para seus leitores? Fique à vontade.
Para lerem sem moderação, sempre!

Somos muito gratos pela oportunidade de recebê-la no Blog PontoComCultural!

Nenhum comentário