Resenha - Como agarrar uma herdeira - Editora Arqueiro


Título Original: To catch an heiress
Autor(a): Julia Quinn

Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Ano de Lançamento: 2017
Gênero: Romance de Época

Sinopse: Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.

Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.

A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.

Julia Quinn é maravilhosa, uma das melhores escritoras de romance de época.

“Como agarrar uma herdeira” é um livro muito divertido e sem grandes pretensões. Ele é o que é: um grande clichê assumido e delicioso. E não há mal algum nisso, porque a autora entrega o que promete.

Caroline Trent, a protagonista, não é uma “mocinha” típica da época. Ela é determinada, impetuosa, fala o que lhe vem à cabeça, mas tem suas fraquezas: sente-se sozinha desde que ficou órfã. Talvez justamente por isso lute tanto para ter a vida que quer, não a que interesseiros gostariam de lhe impor.

No meio disso surge Blake. Ele sequestra Caroline por engano e sente-se responsável por ela, que aproveita a oportunidade para ficar longe de quem só pretende fazer-lhe mal.

Então começam as alfinetadas, porque ambos são geniosos. Resumindo: perfeitos um para o outro.

Os diálogos entre eles são carregados de humor e as personagens secundárias, muito interessantes. Os trabalhadores da casa se sentem afeiçoados a Caroline e geram cenas hilárias. Um amigo de Blake, James, aparece e desaparece conforme lhe convém.

No meio disso tudo, ainda tem o trabalho de Blake (e James) para o Departamento de Guerra, o que fornece uma dose de ação para o livro.

É uma leitura leve, rápida e tanto o enredo principal quanto as histórias paralelas propiciam divertimento e curiosidade.

Antes deste livro, li a série “Os Bridgertons”, da mesma autora, cujos livros possuem mais densidade e consistência. Tal fato, porém, não tira os méritos de “Como agarrar uma herdeira”, um livro estilo “sessão da tarde”: diverte e não compromete.

Onde encontro para comprar?


Resenhista colaboradora Rita de Cássia

Nenhum comentário