Resenha - A Cor da Coragem - Editora Valentina


Título Original: The Colour of Courage
Autor(a): Julian Kulski
Tradutor(a): Clóvis Marques
Editora: Valentina
Páginas: 496
Ano de Lançamento: 2016
Gênero: Drama Histórico

Sinopse: Em 1º de setembro de 1939 a Alemanha invade a Polônia. É o início da Segunda Guerra Mundial. Em poucos dias, Varsóvia se rende aos alemães, soldados poloneses depõem suas armas, a cidade já é um amontoado de escombros. Julian Kulski é um menino polonês de apenas 10 anos de idade. Filho do vice-prefeito de Varsóvia, escoteiro ousado e entusiástico, ele tem a firme convicção de que deverá lutar contra o Invasor.      
"A cor da coragem" é o diário de Julian Kulski, a história de seu amadurecimento durante os cinco anos da brutal ocupação alemã. Diferentemente do diário de Anne Frank, narrado a partir da sua clausura no esconderijo de um prédio em Amsterdã, o de Julian Kulski se passa nas ruas de Varsóvia, no front, no combate cara a cara com o inimigo, no infame Gueto onde se encontram seres humanos famintos, desesperados e doentes à mercê de todo tipo de tortura, do enforcamento, do fuzilamento, da câmara de gás... 

Difícil escrever sobre A cor da coragem. É um livro duro, doloroso e dolorido, que nos coloca frente a frente com o que de pior a humanidade pode oferecer.
Julian é um menino, de repente já não é mais.
Ele anseia por liberdade, luta por ela, coloca-se em risco, mas resiste, persiste e não desiste. É obrigado a amadurecer rapidamente para enfrentar o invasor.
É complicado saber em quem confiar, é preciso manter um semblante que consiga enganar o inimigo, é necessário aprender a ser adulto quando mal se saiu da infância.
O autor narra fatos que aconteceram com ele, a família, os amigos, o que torna tudo mais penoso. Como a Resistência Polonesa foi importante, porém hoje é pouco lembrada.
E a obra resgata uma parte da História esquecida ou não recordada como merece.

Tem morte, sangue, sacrifício. Mas também esperança por um mundo melhor.
O livro não é perfeito, especialmente quando o autor idolatra determinados aliados. Nem todos conseguiram o que ele alcançou. No entanto, é o retrato de uma época que deve ser relembrada para nunca mais ser repetida.
E não sei se isso pode ser considerado spoiler, mas o livro contém apêndices com informações sobre as pessoas nele mencionadas, o que é interessantíssimo.
Uma obra que faz refletir. 
Onde encontro para comprar?
Resenhista colaboradora Rita de Cássia 

Nenhum comentário